Mensagens em Efésios   
A NOVA SOCIEDADE DE DEUS (Efésios 1:1-2).
1 Paulo, apóstolo de Cristo Jesus pela vontade de Deus, aos santos e fiéis* em Cristo Jesus que estão em 'Efeso:*
2 A vocês, graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo. (NVI)

II Co 5:17 " E assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura: as cousas antigas já passaram; eis que se fizeram novas."
A nova sociedade de Deus é uma sociedade diferente da sociedade que os comunistas querem e sonham formar. A nova sociedade é uma sociedade diferente da pregada pelos sociólogos e psicólogos; é uma sociedade diferente da sociedade do Rotary Club ou da maçonaria.
Lamentavelmente, a Igreja hoje tem perdido a sua importância diante dos crentes. Geralmente pensamos mais nos benefícios pessoais e não pensamos na comunidade dos irmãos, na importância de cada irmão na nossa vida. Não conseguimos pensar que esta comunidade é uma família. Antes, pensamos nas vantagens que eu posso obter ao estar em contato com determinadas pessoas. Sim, quando nos tornamos novas criaturas, passamos a pertencer a uma outra sociedade de pessoas, também igualmente salvas pelo Senhor Jesus.
A carta aos Efésios é um resumo muito bem elaborado e que mostra a importância desta sociedade. Ninguém lê esta carta com o coração aberto sem que seja levado a adorar a Pessoa de Deus, em verdade e em Espírito (cf. Jo. 4:24). Todos quantos se aproximam deste livro são desafiados a melhorar o caráter de sua vida cristã. Esta carta nos leva a dar a nossa vida por missões, a esta nova sociedade. Depois de mais ou menos 30 anos de muito serviço missionário, depois de muitas lutas, depois de ter sido apedrejado, muitas vezes sem comida e sem companheiros, depois de ter passado mais perto da presença de Cristo, Paulo escreveu esta carta.
Ilustração: Eu penso na d. Ruth harmon, por exemplo. Sessenta e seis anos como missionária aqui no Brasil. Toda uma vida entregue a esta causa.
Aplicação: Ser missionário significa dar a vida toda, assim como Paulo deu. Ser missionário não é servir cinco ou dez anos no campo missionário e depois voltar e ser professor de missões no seminário, ou no comitê. Missões não é enviar hoje um obreiro no campo e depois de cinco anos obreiro tem que voltar porque ficou abandonado no campo. Não. Missões é a vida toda.
O meu profundo desejo é que, ao nos aproximarmos deste livro, sejamos levados pelo Espírito de Deus a uma vida de piedade na nova sociedade. Muitas pessoas costumam afirmar que a carta fala da base da fé do cristão. Outros dizem que esta carta é a coroa do ensinamento cristão; outros ainda dizem que Efésios é a rainha da fé cristã. Eu diria que esta carta, este livro, é a Ultra-sonografia, é o Raio X da obra salvadora e redentora de Cristo na vida do cristão. Nesta carta somos levados como que pela mão pelo Apóstolo, e nos é dito que nos vai ser dada a oportunidade de ver a glória e a majestade de Deus.
Uma carta sempre tem um autor ou remetente, o destinatário e o assunto da carta. Vejamos três questões introdutórias. O autor, Os destinatários e a Terceira fala da mensagem.

I. O autor (v. 1).
O autor desta carta é o apóstolo Paulo. Ele reivindica para si o mesmo título que Jesus deu aos doze Apóstolos. A palavra apóstolo significa alguém especialmente escolhido, chamado e enviado para ensinar com autoridade. Esta pessoa tinha que ser escolhida pelo Senhor Jesus Cristo. Isso significa que as coisas que Paulo está escrevendo não são palavras de opinião pessoal, não são palavras comparadas com as palavras dos grandes mestres humanos e filósofos.
Esta palavra apóstolo tem a sua origem do aramaico: Shãliah , que quer dizer pessoa chamada pelo nome, não apenas como missionário, aquele que leva uma mensagem; não apenas como o embaixador, que representa o seu país em outro país, mas como procurador, que substitui aquele que o mandou. Este procurador pode tomar decisões, mas estas decisões não devem ser contrárias à vontade daquele que lhe deu a procuração, ou daquele que lhe mandou. Assim, o que ele vai falar e fazer, é em Cristo (cf. v. 1).
Ilustração: Tenho tomado conta dos negócios dos meus sogros. Em determinados momentos posso tomar decisões, mas não posso me desviar da vontade deles para com os pertences deles.
Aplicação: O apóstolo tem as qualificações e a autoridade dadas por Jesus Cristo. Ele atua pela vontade de Deus. O objetivo dele deve sempre satisfazer a vontade daquele que o arregimentou.
II. Os destinatários (v. 1).
Conforme lemos encontramos as descrições eles são: santos, fiéis, e vivem em Cristo.
1. Santos. Santos não significa uma elite espiritual, não significa um grupo pequeno de crentes que alcançou uma posição especial diante de Deus. Santos significa que todos os salvos em Cristo foram separados para pertencerem a Deus.
2. Fiéis. Significa que o povo de Deus é uma família de fé. É um povo que procura viver fielmente porque tem a sua confiança depositada naquele que não vai falhar ou decepcioná-los.
3. Vivem em Cristo Jesus. O crente é uma pessoa que está em Cristo e está unido com o povo de Cristo. Isto quer dizer que é impossível estar em Cristo sem ter nenhuma relação com Ele que é o cabeça e com os demais irmãos, que são os membros. Isso fala da nova sociedade.
Aplicação: Os destinatários são santos porque eles pertencem a Deus; são fiéis porque confiam em Cristo e estão em Cristo. Eles sabem que pertencem e vivem neste mundo secular, mas também estão em Cristo. Isso significa que todo cristão em Cristo é santo e fiel.
III. A mensagem (v. 2).
A mensagem deste livro fala das coisas que Deus fez por meio da obra de Cristo. Fala como que Jesus Cristo verteu o seu sangue lá na cruz do calvário a fim de salvar o pecador. Fala da maravilhosa graça que nos salvou e nos trouxe a paz.
1. A mensagem deste livro fala da doutrina e vida cristã. As duas coisas caminham juntas. Doutrina e vida cristã. Uma não pode existir sem a outra. Por isso a mensagem desta carta nos primeiros três capítulos está cheia de doutrina. A ênfase é a expressão "em Cristo". Ela ocorre até no Capítulo 3, 13 vezes. Ao passo que a ênfase nos capítulos finais é "andai nele".
Aplicação: Ou seja o crente não é apenas um conhecedor das verdades sobre e acerca de Deus, mas acima de tudo, ele deve ser um praticante das verdades ensinadas na Bíblia sagrada. Efésios vai nos ensinar que eu preciso praticar as verdades que me são ensinadas na Palavra de Deus.
2. "Graça a vós outros e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo". O cristão embora esteja no mundo, não é deste mundo. O cristão é um homem comum como qualquer homem, todavia ele é diferente. Por que?
- Porque ele foi purificado da condenação do pecado herdado em Adão.
- Porque ele é purificado da culpa do seu pecado.
- Ele será purificado da corrupção do pecado.
Por isso todo cristão é santo; você não pode ser cristão sem ser santo. Você não pode ser santo e cristão sem ser separado do mundo.
Aplicação: O evangelho não é um ensino de homens. O evangelho é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê.
3. A saudação. Era costume entre os antigos saudarem uns aos outros dessa maneira. A saudação favorita que um judeu fazia ao outro era "Paz seja com você " (cf. Jo 20:19, 26). Estas são as palavras que Paulo usa em outras cartas para saudar os crentes. Estas palavras não são uma simples fórmula automática como normalmente as utilizamos ou acostumamos a ouvir.
Graça. O que é graça? Favor que você recebe e que não merece, favor que você não tem nenhum direto. Eu costumo dizer que graça é o amor que desce. Necessitamos da graça de Deus em conseqüência da queda do homem. O homem, por causa do pecado, está em inimizade com Deus. O homem neste mundo não somente nasce separado de Deus, mas também luta contra Deus, é um inimigo de Deus. O homem é capaz de acreditar em qualquer afirmação do jornal que afirme provar que Deus não existe, porque ele está em inimizade com Deus. A salvação deste homem, é pura graça de Deus.
Paz. Por que paz? O homem está num estado de guerra interna. O homem só pode estar em paz consigo mesmo quando ele está em paz com Deus. Na Bíblia, este uso tem a ver com a falta de guerra. Em primeira mão, esta paz significa que não somente temos a ausência de guerra, mas também, porque Cristo nos dá o perdão dos nossos pecados e nos faz nascer de novo, passamos então a gozar a verdadeira paz. Paz não somente com as outras pessoas, mas paz porque também gozamos o favor de Deus, porque nos tornamos filhos de Deus. (II Co 5:17).
Pr. Jorge Francisco Cacuto

anterior

[topo]