Mensagens em Efésios   
A GRANDEZA DO PODER DE DEUS PARA A SALVAÇÃO DO HOMEM (Ef. 2:1-3).
1 Vocês estavam mortos em suas transgressões e pecados,
2 nos quais costumavam viver, quando seguiam a presente ordem* deste mundo e o príncipe do poder do ar, o espírito que agora está atuando nos que vivem na desobediência.
3 Outrora todos nós também vivíamos entre eles, satisfazendo as vontades da nossa carne,* seguindo os seus desejos e pensamentos. Como os outros, éramos por natureza merecedores da ira. (NVI)

O pecado representa um grande estrago na raça humana.
1. Deus tem um plano para a vida de cada pessoa. Deus tem um plano um plano específico para a sua vida. Nome: ____________________.
2. Para conhecermos a grandeza do poder de Deus, precisamos compreender a profundidade do nosso pecado. Precisamos compreender o problema que enfrentamos. Precisamos considerar o que significa salvação. Precisamos considerar o que nós éramos antes de Deus começar a agir em nós.
3. Se apenas enxergássemos o estrago que o pecado trouxe ao homem, isso dominaria a nossa evangelização.
Aplicação: O problema com toda evangelização falsa é que não começa com a profundidade do pecado do homem. A pergunta que podemos fazer neste momento é a seguinte: Como podemos ter um verdadeiro entendimento da grandeza do poder de Deus para a salvação do homem? Quais são as condições espirituais de tantas multidões que vivem sem Cristo? Será que pensamos no peso do juízo eterno que pesa sobre eles? Será que estamos perguntado diante de Deus: Senhor que posso fazer por elas? Se não, é porque nunca compreenderemos a verdade sobre a grandeza do poder de Deus para a salvação do homem.
Eu gostaria de fazer algumas considerações de como podemos ter um verdadeiro entendimento da grandeza do poder de Deus para a salvação do homem.
I. A profundidade do pecado do homem que o separa de Deus (v. 1).
O verso 1º nos mostra qual é o estado do homem sem Jesus diante de Deus. Meus queridos, nós nunca teremos um verdadeiro entendimento da grandeza desta salvação, a menos que compreendamos o que nós mesmos éramos antes de sermos tomados por esse grande poder. A menos que compreendamos o que seríamos se Deus não tivesse interferido nas nossas vidas. Temos que compreender e considerar a profundidade do nosso pecado. O que o pecado realmente significa para você e o que ele faz com a raça humana?
Ilustração: Foi S. Francisco de Assis, uma vez sendo indagado neste ponto tão chave, tão profundo de sua vida acerca de sua salvação, disse que não encontrava ninguém tão ruim, tão pecador, tão miserável quanto ele. Esta é a compreensão chave que todos nós devemos ter. Eu não sei porque Deus salvou um homem tão pecador, tão ruim, tão ingrato algumas vezes, quanto Jorge Cacuto.
1. O problema da humanidade não é simplesmente um problema de tempo conforme nós estamos acostumados a ouvir por aí. As pessoas nos dizem que o homem vai melhorar. Vai melhorar, sim, quando Cristo governar neste mundo durante o milênio. Antes disso é uma experiência frustrante. A Bíblia nos diz que o homem, por causa da profundidade do seu pecado, está em eterna separação de Deus.
2. A Bíblia nos diz e mostra que a vida para o não cristão é uma morte viva. Vocês notam como é forte o termo nos vs. 1 e 2? Não existe nenhum termo mais forte que a morte. A Bíblia não diz que o homem sem Cristo está mais ou menos morto. A Bíblia não diz também que o homem sem Cristo está quase morto. A Bíblia afirma categoricamente que o homem sem Cristo está morto.
Antes da grandeza do poder de Deus que atuou em nossas vidas com vistas a nos salvar, nós também nos achávamos num estado de morte.
3. O que significa morte? Qual é o antônimo, o contrário de morte? – Vida. Vejamos e leiamos João 17:3: "Esta é a vida eterna: que te conheçam, o ínico Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste." Portanto, se a vida significa conhecer a Deus e estar em relação com Deus, ter prazer em Deus, corresponder-se com Deus, compartilhar a vida com Deus e ser abençoado por Deus, então isso significa que a palavra morte significa estar alienado, separado de Deus. Significa, não conhecer a Deus.
Pergunta: Você conhece a Deus? Não estou, perguntando se você fala sobre Deus. A pergunta é a seguinte: Deus é real para você? Você O conhece? Você pode dizer: 'Eu tenho a vida eterna'?
Aplicação: Saiba de uma coisa meu amigo, o homem sem Cristo anda segundo o curso deste mundo. O homem sem Jesus não participa da vida de Deus.
II. Qual é a explicação para a condição do homem sem Cristo (v. 2).
Qual é a explicação para a condição do estado em que o homem sem Cristo se encontra? A resposta para esta pergunta se encontra dentro do nosso texto e podemos examiná-la no verso 2.
1. Ele é um filho da desobediência. Filhos da desobediência. Esta expressão não significa apenas por exemplo uma criança ou um filho desobediente. Filhos da desobediência significa des-obediência. Ou seja, deixar de obedecer a Deus por meio de questionamentos do direito que Deus tem de exercer o comando sobre nós. Começamos a perguntar: Por que Deus não salva todo mundo? Ele não é amor?
O homem, como resultado do pecado, em conseqüência de ser dominado pelo diabo e pela mente deste mundo, acha-se em tal estado e condição que não pode obedecer a Deus.
2. Nós nascemos neste mundo com uma natureza desobediente. Não devemos pensar que pecado somente são os atos específicos que uma pessoa pratica. Nunca matei, não roubei, etc... O fato é que quando viemos a este mundo, a nossa natureza já estava corrompida. Nós herdamos uma natureza pecaminosa na pessoa de Adão. Há dentro de nós uma rebelião, um certo desejo de ter as coisas proibidas.
Ilustração: Davi faz esta confissão no Salmo 51:5. Neste Salmo Davi examina-se a si mesmo. Davi havia adulterado, e juntamente com o adultério, pesava sobre as costas de Davi um terrível homicídio.
Davi podia estar perguntando a si mesmo mais ou menos o seguinte: Como pude fazer isso? Como pôde alguém fazer tal coisa? Que é que torna um homem capaz disso? Que será? Ele diz: Há somente uma resposta e quão profunda é esta resposta: Eu nasci na iniqüidade, e em pecado me concebeu minha mãe (v. 5). Meus queridos irmãos, quando nós viemos a este mundo, a nossa natureza já estava corrompida.
III. Todos nós estávamos nestas condições por natureza (v. 3).
Todos nós éramos por natureza filhos da ira de Deus, diz o final do verso 3. 'Todos' aqui neste texto, tem que ser entendido como universal. Todos nós andávamos nos desejos da nossa própria carne, todos nós éramos filhos da ira. O que este texto está dizendo a respeito do homem sem Jesus, é verdade com relação ao judeu, como também em relação ao gentio ou ao índio. Não há aqui distinção de raça.
1. Nós éramos governados e controlados pelo mundo. A nossa mente e nossos valores eram mundanos. Todos nós antes de crermos em Cristo, tínhamos uma inclinação bem natural ao pecado.
2. Somente a grandeza do poder de Deus pode nos libertar da condenação do pecado.
Como era difícil para o judeu acreditar nesta verdade. Durante séculos o judeu acreditou de que ele estava completamente separado. Para o judeu, fora estavam os cães, os gentios, os estrangeiros. Os judeus pensavam que eles eram salvos pelo fato de serem judeus. O judeu pensava que ele era totalmente justo e melhor do que todos os outros que eram pecadores. Como deve ter sido difícil para o judeu aceitar uma doutrina que afirma que ele era tão pecador quanto o gentio.
Aplicação: Para o judeu, o batismo era somente um sinal de identidade para o gentio que passava a se comportar como judeu. De igual modo, nós que viemos de lares onde o evangelho é vivido deste os primeiros passos de vida, pesa sobre nós o perigo de acharmos que somos melhores que os piores pecadores.
Conclusão:
Antes de concluir quero enfatizar novamente o seguinte: O pecado representa um grande estrago em toda a raça humana.
1. Nunca entenderemos o amor de Deus, enquanto não entendermos este fato.
Amar a Deus não é simplesmente falar 'Eu amo a Deus'. Amar a Deus significa cumprir os seus mandamentos e viver para a Sua glória. Aos meus olhos, meus queridos irmãos, é que jamais poderemos entender verdadeiramente por que foi que o Senhor Jesus Cristo teve de vir a este mundo, se não entendermos o fato da ira de Deus, do juízo de Deus e a grandeza do Seu poder para a salvação do homem. Por que Cristo morreu? Por que teve que morrer? Por que somos salvos pelo Sangue de Cristo?
2. Este fato, do estrago que o pecado causou, é essencial do ponto de vista de uma verdadeira evangelização. A Bíblia nos diz que todos os que nascem neste mundo estão sob a ira de Deus. O ensinamento bíblico é, pois, que, enquanto não crermos no Senhor Jesus Cristo, estamos sob a ira de Deus.
Ilustração: Outro dia ouvi de um cristão falando de alguém que morreu na sua incredulidade, dizendo que aquela pessoa havia descansado. Quase fiquei louco da vida. Aonde, desde quando o homem que morre sem Jesus descansa? Em que evangelho está escrito a respeito deste descanso que eu desconheço?
Aplicacão: Devemos ficar horrorizados ao contemplarmos os homens em seus delitos e pecados. Devemos ficar alarmados até que nos aflijamos por eles, até que oremos por eles, até que agonizemos desejando a salvação deles. Do contrário, se eles morrerem na sua incredulidade, eles não vão descansar nunca. No inferno não há amizade, não há piada, não há prazer, não há amigos. Talvez o Espírito de Deus tem levado alguém a confessar a Jesus como seu Salvador. Eu sei do perigo que te espera, meu amigo, porque a bíblia nos mostra qual é o fim de uma vida sem Cristo. Mas por outro lado, conforme vimos nesta mensagem, esta mesma bíblia fala também da vida eterna daqueles que confessaram os seus pecados e confiam nos méritos de Cristo...
Pr. Jorge Francisco Cacuto


[topo]