Mensagens em Efésios   

DUAS QUALIDADES QUE COMBINAM COM A VIDA CRISTÃ
(Ef 4:1-3)

1 Como prisioneiro no Senhor, rogo-lhes que vivam de maneira digna da vocação que receberam.
2 Sejam completamente humildes e dóceis, pacientes, suportando uns aos outros em amor.
3 Façam todo o esforço para conservar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz.

É impressionante a nossa capacidade de observação quando encontramos uma pessoa cujas cores da roupa que usa não combinam com a pessoa ou com a ocasião. Geralmente dizemos: Credo, que mau gosto, que coisa feia... De igual modo, quando encontramos alguém bem vestido, também dizemos: Gostei. Que bom gosto você tem. É a minha cor predileta. Não precisa ser roupa cara. É ou não é? Eu gostaria de falar de duas qualidades que combinam com a vida Cristã (Ef. 4:1-3).
Assim como há certas cores que combinam com cada pessoa, com a ocasião, também há certas qualidades que combinam com a vida cristã. Para ampliar o assunto devemos dizer que nem sempre um estilo de roupas combina com todas as idades. Não há nada mais ridículo, por exemplo, como ver uma pessoa idosa vestida como se fosse jovem, e vice-versa. Esta é a idéia que Paulo está transmitindo aqui. Nós fomos chamados para uma vocação.
O caráter da vida pela qual fomos chamados a viver deve ser digno diante dAquele que morreu por nós.
Ao começarmos a nova série intitulada a Unidade Cristã (Ef. 4:1-16), o meu desejo e oração, é que ela venha nos ajudar em como preservar a Unidade Cristã numa época em que muitos cristãos estão perplexos e confusos.
1. O capítulo 4, nos apresenta a segunda divisão do livro de Efésios. A partir desta divisão Paulo começa a fazer um grande apelo aos crentes para que ponham em ação as doutrinas que ele havia ensinado. Normalmente falamos destas duas divisões em termos de posição e condição.
No começo da série de Efésios, capítulo primeiro, enfatizando o supremo propósito de Deus para a nossa salvação. A nossa salvação, nunca dependeu de qualquer esforço pessoal do homem correr em direção a Deus. Pelo contrário, Deus, antes da fundação do mundo, estabeleceu um plano eficaz, para salvar o homem perdido. Embora, por razões que nunca entenderei nesta vida, Deus mesmo resolveu incluir neste plano um homem de nome Jorge Cacuto, um homem tão pecador e miserável como qualquer criminoso, como Fernando Dutra, um homem tão impuro e imundo como qualquer bêbado jogado na sarjeta, tão carente de salvação. Deus buscou este pecador e aproximou-o para perto de Si mesmo. Que milagre!
2. Na segunda parte da carta, a ênfase está no fato de não separarmos a doutrina da prática. Ou seja, a doutrina não deve ficar apenas no campo do conhecimento, temos de praticá-la. Há uma conexão entre fé e prática.
O caráter da vida pela qual fomos chamados a viver deve ser digno diante dAquele que morreu por nós.
Vejamos as qualidades de como devemos viver a vida cristã:
I. A Vida Cristã é Uma Experiência de Andar em Frente (v. 1)
A vida cristã é um processo contínuo de movimento. Andar sugere movimento, progresso. Devemos andar de maneira digna da vocação que recebemos. Nós jamais devemos ter a atitude de dizer: Ah, agora estou salvo, os meus pecados foram perdoados, agora posso passar o resto de minha vida olhando para a minha conversão, permanecendo nesta posição. A vida cristã significa uma vida em movimento, significa seguir sempre em frente. Significa novas descobertas a se desfrutar, novas experiências a se viver.
Deus nos chamou não apenas para que não fôssemos ao inferno, Deus nos salvou não somente para que soubéssemos que os nossos pecados estão cancelados e perdoados; Ele nos escolheu para sermos santos, e para sermos inculpáveis, diante dele em amor (1:4).
Aplicação: Assim como qualquer estrangeiro sempre se lembra que a honra de seu país está em suas mãos, assim como qualquer filho, quando vai a uma festa, deve sempre lembrar que a honra de sua família está em suas mãos. Porque quando um filho não se comporta com fineza numa festa, os hospedeiros não vão culpar o filho, e sim os pais, e com razão. Da mesma maneira, como filhos de Deus, devemos sempre nos lembrar de que somos filhos da família de Deus.
Ilustração: Me lembro de um pai que sempre que seus filhos saíam de casa, o pai recomendava aos filhos dizendo: Filho lembra-te de Quem és filho... , obviamente chamando a responsabilidade dos filhos quanto ao fato de honrarem o nome de Deus.
Aplicação: A salvação e a conduta do salvo caminham juntos em equilíbrio. O fato de sermos salvos deve mexer com a nossa conduta. Meus irmãos, a salvação sem conduta é religiosidade vã – é uma farsa. A conduta sem a salvação são obras vãs. O caráter da vida pela qual fomos chamados a viver deve ser digno diante dAquele que morreu por nós.
II. A Vida Cristã é Uma Experiência de Andar em Unidade (vs. 2, 3)
A marca importante da vocação cristã é que ela protege a unidade do Espírito pelo vínculo da paz.
1. Primeiramente devo me adiantar dizendo que a maior tragédia do mundo de hoje não é como a Igreja está dividida e sim, como muitas vezes a unidade é colocada acima da verdade. Por causa desta tragédia, não poucas vezes, a meu ver, negociamos a verdade por um preço barato demais.
Paulo não está apenas apelando para um espírito geral de amizade, de fraternidade ou de camaradagem. Não. Não se pode ter unidade cristã, a menos que esta unidade, seja baseada nas grandes doutrinasque nós encontramos nos capítulos 1-3. Não conheço nenhuma unidade, exceto aquela que nasce como resultado das doutrinas fundamentais do evangelho.
2. A unidade com a qual Paulo está preocupado é uma unidade viva. Não é uma unidade mecânica. Pelo contrário é uma unidade que exige esforço (cf. v. 3). Quais elementos são essenciais para se preservar a unidade? Quais elementos devem exigir de nós um esforço para se preservar a unidade?
Humildade. De todas as virtudes cristãs, a humildade é a marca distinta do filho de Deus. Humildade não significa timidez, pobreza ou aparência santa. Humildade significa ter uma modesta opinião de si próprio, bem como dos seus poderes. É exatamente isso que nosso mundo tanto precisa.
Ilustração: Crisóstomo um crente que viveu a muito tempo atrás disse: Nada se presta tanto para dividir a Igreja do que o amor pelo poder.
Aplicação: Meus irmãos, o orgulho tornou anjos em demônios. A humildade torna homens em santos. O orgulho promove divisões e desunião, a humildade promove a unidade.
Mansidão (ou dócil). Mansidão significa brandura e gentil. Isto é, uma atitude submissa perante as ofensas e injúrias sem o de vingança própria. Mansidão é o oposto de auto-reação. Mansidão tem a ver com a atitude de defender a verdade, mas não a si mesmo. Mansidão não significa ser fraco ou indolente. Pelo contrário a Bíblia nos diz em Números 12:3, que “era o varão Moisés manso, mais que todos os homens que havia sobre a terra”. Mas que no entanto Moisés era forte. Tão forte que matou o egípcio. Este foi o exemplo de Jesus conforme lemos em I Pedro 2:21-23.
Longanimidade (ou paciência). A bíblia atribui a longanimidade ao próprio Deus. Se Deus não fosse longânimo, nenhum de nós estaria vivo, nenhum de nós seria cristão. Se Deus não fosse longânimo não haveria cristianismo. Longanimidade tem a ver com a paciência em suportar os outros.
Ilustração: Se você ama uma criança , você será paciente com ela. Ela poderá fazer mil vezes as mesmas perguntas e você responderá com paciência. Matheus, nosso filho 4 anos, gosta de ouvir a história de Davi e Golias ou então a história de Jonas. Você pode contar quantas histórias novas que quiser, mas tem que contar também uma das duas histórias.
Aplicação: O que o apóstolo está dizendo aqui é exatamente isso. Estes elementos: humildade, mansidão e longanimidade, descrevem a vocação a que fomos chamados. Então não devemos entregar os pontos nestas áreas importantes de nossas vidas.
Conclusão:
O caráter da vida pela qual fomos chamados a viver deve ser digno diante dAquele que morreu por nós. Nós não temos o direito de viver de qualquer jeito, como queremos ou como nos agrada. Nós éramos prisioneiros de satanás, agora somos prisioneiros de Cristo.
Como aplicar as qualidade que combinam com a vida cristã? Lembre-se que é um desafio espiritual (precisamos da ajuda de Deus). Todos os homens possuem mais falhas do que qualidades. Então precisamos do exercício contínuo destas qualidades.
Estas qualidades levarão você a:
1. Suportar: Ter resistência, paciência com alguém até que termine a provocação. Paciência para sustentar alguém, ajudar com perseverança. Esta é uma experiência que deve sempre crescer em mim.
2. Esforçar: Esforçar para preservar aquilo que o vínculo da paz que nos une em Cristo Jesus. É este vínculo que nos une como família de Deus. A unidade não se faz, preserva-se o que Deus já fez. A paz é o elo, é o guarda-chuva da unidade.
3. Humildade, mansidão e longanimidade
são elementos que me levarão a suportar e a manter a unidade. Estas são qualidades importantes para não separar o que Deus ajuntou.
Pr.Jorge Francisco Cacuto


[topo]