Mensagens em Efésios   

OS DONS FORAM DADOS PARA SERVIR (Ef. 4:7,11, 12)
7 E a cada um de nós foi concedida a graça, conforme a medida repartida por Cristo.
11 E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres,
12 com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado.

Olhe ao seu redor e veja o que você pode fazer.
Dons são habilidades dadas a nós por Deus para servir aos outros. Deus nos fez com o propósito de servir a Ele mesmo e aos outros. O meu desejo é que você seja encorajado a achar alguma área na qual deve começar a se envolver. Use as seguintes perguntas para ajudar você em como se envolver melhor. Pergunte para você mesmo:
1) O que eu gosto de fazer? 2) O que sou capaz de fazer?
3) Como posso usar as minhas habilidades para servir as pessoas?

Há quatro passagens que falam sobre os dons na Bíblia (Romanos 12:6-8; 1 Coríntios 12:4-11, 28-31; I Pedro 4:8-11; e Efésios 4:11). Cada salvo em Cristo Jesus deve possuir alguma função na igreja. Por que?
1. As nossas habilidades vêem de Deus mesmo. A graça foi dada a cada um de nós segundo a medida do Dom de Cristo.
2. Os dons são dados com o propósito de edificar a Igreja de Cristo. Os dons não foram dados com o propósito de envaidecimento próprio. Na escola dominical neste trimestre ofereceremos um módulo para este fim. Quando descobrimos a nossa função na igreja, descobrimos também o privilégio de sermos membros da igreja.
Vejamos três princípios que devemos levar em conta no uso dos dons:
I. A pessoa não se chama a si mesma para o ministério (v. 7).
1. Não nos cabe decidir fazer isso ou aquilo na Igreja. Por exemplo, uma pessoa decide que vai pregar e vai. Mas acontece que esta pessoa nunca se preocupou com as doutrinas fundamentais da fé cristã. Ele vai e faz o que deseja fazer. Mas ele não é chamado. O texto nos mostra que o homem não se chama a si mesmo. O ministério na igreja não é profissão, nunca foi profissão.
Ilustração: Em algumas famílias existe a tradição e o costume de o filho mais velho ser encorajado a se engajar na marinha ou no exército, o do meio a fazer medicina ou engenharia e o caçula a ir para o ministério.
Aplicação: Não é tarefa da família ou da igreja sugerir ou escolher quem deve ou não ir para ministério. Isto explica por que tantas vezes a igreja é fraca e ineficiente. Os homens esqueceram que é Cristo quem chama, e que não somos nós que decidimos o que fazer na igreja, nesta ou naquela posição.
2. Deve estar disposto a fazer qualquer coisa que o Senhor nos chamar para fazer. Se o Senhor o tem chamado a ir para o campo missionário, vá. Se tem chamado você a servir na igreja local, sirva. Às vezes pode ser mais fácil ir do que não ir. Como povo de Deus, como membros do corpo de Cristo, devemos estar dispostos a fazer o que quer que Ele nos chame para fazer.
O que não devemos fazer nunca é interpretar o chamado ao ministério de forma emocional. As pessoas que se lançam ao ministério de forma emocional, descobrem cedo o seu engano. Tenha convicção do chamado.
Ilustração: Ouvi uma estatística de uma agência missionária que dizia o seguinte: “somente um em três missionários voltam ao campo depois do primeiro período de férias para a divulgação”.
Aplicação: Depois de quatro ou cinco anos no campo, 2/3 dos missionários voltam para as igrejas de origem ou para serem professores de missões nos seminários, ou para serem pastores, ou para trabalharem...
II. Existe uma variedade dos dons (v. 11).
É o Senhor mesmo quem determina os diversos ofícios e funções na igreja. A própria trindade está empenhada no fato de que deve existir variedade de dons na sua Igreja (1 Coríntios 12:4-7, 11). Não vou me deter neste assunto ...
1. Todos os dons são importantíssimos na igreja. Deus estabeleceu o propósito de colocar na sua igreja dons diferentes, todos estes dons são indispensáveis para o pleno funcionamento da igreja. É por isso que temos oficiais diferentes, respondendo por trabalhos e ministérios também diferentes. Contudo, todos são igualmente essenciais.
2. Desde que Deus dá os dons aos membros de sua Igreja, você e eu, não devemos nos orgulhar dos nossos dons (1 Pedro 5:3, 2b). Se você ocupa um cargo na Igreja, não se orgulhe por isso. Seja humilde. Os dons que você possui lhe foram dados. Músicos... pregadores...
Por outro lado, você que não possui os dons que gostaria de ter, não seja ciumento. Peça a Deus para que o use nos dons que Ele mesmo já lhe deu. Talvez você não conheça quais são. Peça para que Ele abra o seu entendimento. Por favor não faça campanhas de sete quarta-feiras para buscar os dons, porque Ele já lhe deu os dons (1 Coríntios 12:31).
De novo faça as perguntas que fizemos na introdução deste sermão:
1) O que eu gosto de fazer? 2) O que sou capaz de fazer?
3) Como posso usar as minhas habilidades para servir as pessoas? Olhe ao seu redor e veja o que você pode fazer.

Aplicação: Todos nós devemos estar contentes com os dons que nos foram dados, com a tarefa para a qual fomos chamados. Devemos servir ao Senhor com alegria e com humildade, sabendo que a igreja não é nossa, é do Senhor Jesus, que a comprou por um alto preço. O seu próprio sangue.
III. O propósito dos dons é o serviço (v. 12).
Meus irmãos atentem para a grande verdade: Deus nos criou com o propósito de servir. Todos os dons são dons para serviço. Comece a se envolver e ache a sua área na qual você deve agir. Olhe ao seu redor e veja o que você pode fazer. Com o desempenho você achará o que gosta de fazer. Mas lembre-se, você precisa se envolver. Deus tem dado para a sua igreja dons diferentes. Deus não nos fez como peças de uma linha de montagem para:
1. Satisfazer as necessidades da Igreja local. O propósito final dos dons e a divisão de funções na igreja é o aperfeiçoamento dos santos. Chamo atenção para a maneira como os crentes são aqui chamados. Cada um deles é um santo. Cada pessoa salva por Cristo Jesusé um santo. As cartas do Novo Testamento todas foram dirigidas aos santos que estão em Roma em Corinto ou nalgum outro lugar.
2. Enriquecer os membros. Aqui neste texto encontramos aonde deve se dirigir a força da atividade pastoral. O ensino e o treinamento do pastor deve se dirigir para o alvo de capacitar o povo de Deus a ser um povo que serve. O propósito imediato de Cristo dar pastores e mestres à sua igreja é, através do ministério da palavra exercido por eles, equipar todo o seu povo para os vários ministérios. O propósito final é a edificação do corpo de Cristo, a Igreja.
Concluindo:
Por quais razões as necessidades da igreja não são satisfeitas?
1. Confusão. O povo pensa em ir à igreja apenas para satisfazer as suas necessidades pessoais. Os crentes têm perdido a alegria de servir.
2. Orgulho. As pessoas não procuram fazer nada porque têm medo de serem criticadas, medo de errar ou medo de algum acontecimento que afetaria a sua imagem pessoal. Por isso preferem ficar no anonimato e na inércia.
3. Ignorância. Os crentes acham que o assunto é complexo demais, ou é para os outros.
O meu desejo, diante do Senhor, é que você tenha sido despertado, no sentido de funcionar harmoniosamente como membro do corpo de Cristo. Usando ao máximo os seus dons e potenciais para a glória de Deus. Deus seja louvado.

Pr. Jorge Francisco Cacuto


[topo]